Sem categoria

Humor, língua e linguagem: representações culturais

Escrito por autores oriundos de diferentes áreas das Humanidades e das Ciências Sociais, como a Linguística, a Literatura, a História, a Sociologia, o Direito, a Pedagogia ou as Artes de Palco, este volume oferece, ao longo dos seus trinta ensaios, uma abordagem multidisciplinar da força dissolvente do riso e das distintas manifestações do humor na vida cotidiana, na justiça, na escola, na literatura, no teatro, no cinema, na mídia ou na internet – isto é, no espaço público, com destaque para a sua dimensão política. Como se pode confirmar no livro, são vários os caminhos escolhidos para encontrar o lugar do humor e questionar o seu papel que, apesar de reconhecidamente ambíguo e mesmo, por vezes, paradoxal, não pode deixar de ser senão libertador. Essa dimensão redentora do humor exige a cumplicidade da crítica e a capacidade de abertura ao novo, ao diferente e ao plural, para ajudar a formar novas visões do mundo e da sociedade. Sem esquecer um imenso pormenor: rir faz bem à saúde.

E. P. Thompson: história, educação e presença

Este livro é resultado de intermitentes intercâmbios em âmbito nacional e internacional acerca da contribuição de Edward Palmer Thompson à historiografia. A ideia central, ao produzi-lo, foi a de examinar, em pequena escala, a influência deste historiador inglês em estudos que se desenvolveram no campo da pesquisa em Educação e de uma História Social do Trabalho e dos Movimentos Sociais. Para tanto, os autores contaram com contribuição de professores estrangeiros, Michael Merrill, Dennis Dworkin e Bryan Palmer, que guardaram algum contato direto com Thompson no passado. Por isso, também, o livro oferece indicativos sobre a personalidade que fez dele um historiador e um militante incansável, dedicado aos modos de vida, de trabalho e de luta dos operários do século XVIII.

História, arte, ficção e narrativa: olhares interdisciplinares

Pensada como um espaço de diálogo, essa obra é constituída de textos produzidos por pesquisadores com diferentes trajetórias e áreas de experiência. Na tessitura dos eixos dessa obra, as temáticas centrais abordadas são Teatro, Cinema, Moda, Literatura e Memória. Em comum entre os variados autores há a paixão pelo ofício do historiador e o desejo de visibilizar os respectivos objetos de investigação em uma publicação que envolva temáticas e temas que se aproximem do indissociável par Cultura e Arte. Buscando provocar no leitor interesse pelo complexo debate que envolve efeitos estéticos, disputa social e ficção, os textos aqui reunidos buscam, interdisciplinarmente, apontar questões importantes relativas à compreensão da relação urdida por um lado entre história, arte e imaginação e, por outro, entre narração e ficção.

A vida cotidiana no movimento das águas pantaneiras

Este livro foca a convivência dos povos pantaneiros com o ciclo das cheias nos pantanais dos municípios mato-grossenses de Barão de Melgaço, Poconé e Nossa Senhora do Livramento. Desdobramento da tese de doutorado em Psicologia Social, defendida em 2015, esta obra é resultado das experiências vividas pelo pesquisador-morador da região pantaneira de Poconé, da convivência e conversas formais e informais com pessoas ligadas diretamente às atividades nos pantanais, com destaque para os(as) pantaneiros(as) e ribeirinhos(as), e da imersão na literatura cientifica sobre essas regiões.

Histórias de Gênero

Este livro reúne mais de 20 textos que são o resultado de palestras e comunicações proferidas durante a I Jornadas do Laboratório de Estudos de Gênero e História – LEGH, intitulada Gênero, Poder e Subjetividades, realizada na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, em Dezembro de 2015. O livro, produção que comemora os 10 anos do LEGH, é composto por capítulos produzidos por pesquisadoras que integraram e integram um dos principais grupos de estudos de gênero do país. A obra está dividida em 4 partes: Gênero e interdisciplinaridade; Gênero, ensino e trajetórias de pesquisa; Gênero, feminismos e sexualidades e Gênero, feminismos e ditaduras no Cone Sul.

Trajetos: A História sob as luzes da ribalta

Este livro trata da relação entre História e Teatro, porém com ampla variedade interpretativa. A coletânea, dividida em duas partes, carrega reflexões que temporalmente dizem respeito ao mundo contemporâneo, porém a partir de releituras, inclusive da tragédia clássica. Assim sendo, na primeira parte, os autores promovem análises sobre o teatro dos últimos anos tendo como foco interpretativo a força do fenômeno teatral para tratar de temas relacionados aos variados arbítrios do último século. Na segunda parte, o que prevalece nas reflexões é a capacidade de releitura de temas teatrais em diferentes momentos históricos. Nesses capítulos, evidenciam-se as inúmeras possibilidades de reflexões ao se eleger como objeto de estudo o texto teatral, numa inter-relação de enredo, personagens e temáticas com os posicionamentos estéticos e políticos dos seus respectivos autores. Por meio do contato entre História e Teatro, o leitor poderá, com esse e-book, pensar sobre variados temas e sobre a História.

Trilhas: Os fios da Poiesis no tear do tempo

Neste livro o leitor entrará em contato com um debate amplo sobre a historicidade da recepção artística por meio das artes plásticas e da literatura; com as relações entre História e Música; História e Literatura e, por fim, História e Documentário. Assim sendo, compõem as análises da primeira parte desse volume a força da crítica de arte e a sua subsequente agregação de valores às obras. Em um segundo momento é possível compreender as articulações da música com a história, em um processo de análise que entrelaça análises de aspectos estéticos com o contexto e trajetória dos sujeitos que produziram. Por sua vez, o contato com a terceira parte colocará o leitor diante do tema História e Literatura. Fechando a coletânea, será possível perceber a luta de trabalhadores e seus espaços de sociabilidade  por meio da análise de documentários ou de entrevistas. É um ebook que abre para múltiplas possibilidades de pensamento, porém sempre tendo como eixo central a capacidade reflexiva da área de História.

Travessias: Das paginas da Historia as telas do Cinema

Este livro tem como tema central a relação entre História e Cinema. As três partes do e-book foram assim pensadas: na primeira, o foco interpretativo recai sobre obras cinematográfica; na segunda, o que vem para o centro é a linguagem do documentário e, na terceira, análises filmes específicos. Dessa forma, as reflexões dos autores permitem ao leitor perceber como a produção cinematográfica diz respeito ao seu próprio tempo. Das inquietações revolucionárias de Glauber Rocha até as produções norte americanas após o atentado de 11 de setembro de 2001, o que se percebe é a força dos temas históricos na composição fílmica. Além disso, algumas reflexões abordam as possibilidades interpretativas que os documentários carregam, destacando tanto os aspetos formais da produção das películas, como a proximidade existente entre o trabalho do cineasta com aquele realizado pelo historiador de ofício. Seguindo o mesmo caminho da interpretação, o leitor encontrará também questões históricas por meio de análises de filmes.

Política e engajamento: reflexões acerca da religiosidade em Barravento de Glauber Rocha

A presente obra realiza uma abordagem crítica acerca do filme Barravento, 1962, de Glauber Rocha, enfocando a questão religiosa do mesmo, mas sem perder de vista as questões políticas que o envolve. No que diz respeito à narrativa fílmica o autor busca refletir sobre como o fenômeno religioso interfere na política e no engajamento dos cidadãos em relação a determinadas causas. Ao percorrer este caminho analítico, o autor realiza reflexões sobre o contexto baiano da época, dando foco às questões que dizem respeito ao processo de modernização da Bahia dentro de um contexto nacional. Além disso, é realizado também um estudo sobre o cineasta Glauber Rocha, visando compreender suas motivações e influências. Que mundo Barravento retrata nas telas? Quais relações estão presentes neste mundo? Qual a perspectiva religiosa que o filme traz? A religião impede as pessoas de fazerem a sua própria história? Qual proposta de mudança do status quo o filme traz? Partindo da premissa do filme de que “a religião é o ópio do povo”, o autor envereda por discussões complexas, já que o filme pode ser interpretado tanto pelo viés religioso quanto pelo viés marxista. Assim sendo, o autor recorre ao marxismo, à teologia da libertação, ao Candomblé e outros assuntos, com o intuito de dar conta da complexidade das discussões que a obra aborda.

Performances culturais em imagens

Este livro reúne palestras proferidas por professores do Programa de Pós Graduação Mestrado e Doutorado Interdisciplinar em Performances Culturais, da Universidade Federal de Goiás.  São investigações variadas, tramadas no referido programa de maneira interdisciplinar, ao mesmo tempo em que procurávamos pensar e produzir conhecimentos sobre esse novo e único campo institucionalizado no Brasil, dos Estudos das Performances Culturais.